10 maio 2015

A história de participação Social e Cultural de Erismar de Sousa Santos o BORDON











 Refletir sobre a história de vida bem como da participação nos diversos setores da Sociedade em que estamos postos nos permite ter uma compreensão completa da realidade e, com isso, fazer a sua inserção nos espaços existentes na sociedade atual.


A história de participação inicia-se na reflexão/Compreensão do espaçoem que está inserido (a) na sociedade. Eu Erismar de Sousa Santos Nascido no dia 25 de Dezembro do Ano de 1992, na localidade Junco data Fazenda Grande na zona rural do Município de São João do Piauí, no estado do Piauí, morei nesta comunidade até meus 4 Anos de Idade, no Ano de 1996 minha família se mudou para uma localidade chamada Saco/Curtume onde na época as famílias viviam na situação de Acampados, e somente no Ano de 1998 que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária- INCRA implantou o Projeto de Assentamento da Reforma Agrária na mesma, assim, contribuindo com o desenvolvimento dos trabalhos feitos em busca de melhorias na qualidade de Vida para o grupo familiar envolvido no processo. 


SOBRE OS PROCESSOS DE ATIVIDADES EDUCATIVAS

A família pode ser também considerada uma Instituição Educativa, assim como Programas dos meios de Comunicação de Massas. A Educação além de busca a aprendizagem com um referencial de Valores, necessita de voltar-se para o trabalho e para a Prática Social.

No ano de 2001 eu iniciei meus estudos na Unidade Escolar Silvino de Moura Leal, a mesma é uma escola da rede Pública Municipal de São João do Piauí, eu estudei na mesma até a 4ª Serie, então, me Deslocava todo dia as 06:30 da Manhãjunto com os demais da comunidade na Carroceria de uma Caminhoneta modelo D20 7Km até a escolae retornávamos as 11:00 da Manhã. No ano de 2005 tive que transferido de mesma, por ter passado para a 5ª Serie, a outra escola se chama Unidade Escolar Liberalina Paes Landim que fica a 8 Km da minha comunidade onde estudei até a 6ªe o Transporte era da mesma formana carroceria de uma Caminhoneta modelo D20,na época estudávamos no turno da Manhã. Já no ano de 2007 eu me Transferi para outra escola chamada Unidade Escolar SenadorDirceu Arco Verde que é da rede Pública estadual de ensino de São João do Piauí onde estudei até a 8ª Serie, neste ano eu estudava no período noturno e infelizmente eu junto com meus amigos ainda éramos transportados na carroceria de uma caminhoneta modelo D20, no mesmo período eu ministrava Aulas de Capoeira para Crianças num Projeto Chamado em Sintonia com a Escola durante o dia e estudava a noite.
Então, No ano de 2009 eu recebi uma proposta do meu Professor de Capoeira Valdir de Sousa (ap:Kina), a proposta era a de fazer um Curso Técnico em Agropecuária noCentro Estadual de Educação Profissional Rural firmo José da cunhaonde estudei até o 2ª ano do curso técnicona cidade de José de Freitas, no momento para min foi um pouco Doloroso sair da minha Cidade deixa minha família e ir para uma cidade desconhecida, mas graças a deus deu tudo certo eu fui fazer o curso, O curso tinha uma duração de 4 anos em regime de internato onde o Aluno passava 15 dias na escola e 15 dias em casa, vale ressaltar que o período que a gente ia para casa não era férias, nem folga, mas o momento em que nós iriamos colocar em pratica aquilo que aprendíamos no Centro, além de fazer as Atividades que nus era passado no mesmo, em 2010 o kina meu Professor estava concluindo seu Curso Técnico em Agropecuária no mesmoCentro
e ele além de estuda ministrava Aulas de capoeiras nas comunidades quilombolas da região norte do Piauí, mais precisamente nas comunidades das cidades de, Batalha e Esperantina, Batalha são 4 comunidades quilombolas, Lagos da Serra, Carnaúba Amarela, Estreito e Mangas Ius, ele ministrava aulas de capoeira somente nas comunidades Estreito e Manga Ius, já em Esperantina são 3 comunidades quilombolas Olho D`Água dos Negros, Curralinhos e vereda dos Anacleto, mas só ministrava aula no Olho D`Água dos Negros. Portanto, concluindo o curso o kina resolve voltar para São João do Piauí, no Sul do Estado e, com isso, as comunidades ficam sem um professor de capoeira, então, o kina conversa comigo sobre a situação e juntos buscamos resolver o problema, daí então, surge a proposta de eu ir continuar o trabalho do kina, no momento eu aceitei ir para conhecer o ambiente as pessoas, enfim conhecer o trabalho, eu fui no intervalo de uma Sessão escolar para outra, que foi na data de 27/03/2010 a 04/04/2010 nesse período eu aproveitei para  conhecer as pessoas da comunidade seus meios de vida e o trabalho que estava sendo feito pelo kina, já no final desse período as famílias da comunidade se reuniram na casa da comunidade para discutir sobre a situação das Crianças e Jovens da comunidade que ficaram sem o Professor, e foi onde eles me perguntaram se eu queria fica para continua o trabalho, mas me adiantaram que eles não poderiam me pagar/remunerar, mas poderiam contribuir comigo dispondo de Alimentação e uma contribuição em Dinheiro para Custear minhas passagens para o Centro isso até eu conseguir um trabalho remunerado, eu aceitei e faço o trabalho até hoje, porém, conquistei  autonomia,  eu hoje ministro aulas de capoeira para a Secretaria Municipal de Educação de Esperantina, então, neste primeiro ano de convivência com a comunidade eu também pude conhecer a Escola Família Agrícola dos Cocas- EFA COCAIS, essa escola fica numa distânciade 20km da comunidade Olho D`Água dos Negros, então, eu resolve me transferi do Centro Estadual de Educação Profissional Rural firmo José da cunha em José de Freitas para a Escola Família Agrícola dos Cocais em São João do Arraial por ser bem mais perto e pelo baixo custo de Deslocamento que era feito de Motocicleta, e já no Centro Estadual de Educação Profissional Rural firmo José da cunha eu tinha um gasto de R$ 90,00 de São João do Piauí até o Centro e R$ 90,00 do centro para São João do Piauí totalizando R$ 180,00 Reais Mensais, A Escola Família Agrícola dos Cocais foi onde concluir meus  Dois (2)últimos Anos do curso 2011 e 2012.

PARTICIPAÇÃO EM ESPAÇOS EDUCATIVOS NÃO ESCOLARES

Eu iniciei minha participação  nos grupos e organizações na minha própria comunidade, pois, quando eu nasci minha família e o grupo familiar envolvido do processo já lutavam pela conquista da terra.depois de ajudarmos  nossos pais nos trabalhos nós procurávamos algo para nus distrai no período noturno e, em 2002 chega em nossa comunidade o Senhor Antônio Pereira dos Santos(Mestre Tizil) que é da Bahia e veio ministra aulas de capoeira para Crianças e jovens da minha comunidade e, assim foi, passado um (1) ano tizil coloca alguns dos seus alunos mais velhos para ministra aulas também, minha comunidade ela é dividida em duas (2) regiões, onde uma é chamada de Saco, e a outra de Curtume, com uma distância de 3 km de uma para a outra, o saco é a região que fica na beira da BR que liga São João do Piauí ao Canto do Buriti, já o curtume é a região que fica à beira do Rio Piauí, portanto, tizil ministrava as aulas no saco onde morava e, eu morava no curtume, por causa da distância e do Horário eu não podia ir, mas em 2003 tizil coloca o kina que é um dos seus alunos para ministra aulas de capoeira no curtume região onde o mesmo mora, daí eu comecei treinar capoeira com o kina, a partir daí começou minha história na capoeira e hoje sou Instrutor/Mobilizador Cultural da Capoeira de Quilombo no Território dos Cocais, eu tenho participado de alguns encontro através dela e representando o grupo, como por exemplo: em Conferencias Territoriais, Estaduais e Nacionais de Igualdade Racial e Conferências Territoriais, Estaduais e Nacionais de Assistência Técnica e Extensão Rural e de Desenvolvimentos Rural Sustentável e Solidário, além dos trabalhos que já fiz e que ainda faço citado acima.

RELAÇÃO DO QUE ESTUDEI E APRENDI COM FOCO NA FORMAÇÃO PRETENDIDA NO CURSO DE AGRONOMIA.

O meu aprendizado adquirido durante os anos iniciais da Educação básica, mesmo que, com muitas peculiaridades pode contribuir significativamente com minha formação inicial, no entanto, a ampliação destes conhecimentos adquiridos pode se concretizar a parti da minha inserção nós espaços de participação/educação não formal. A minha trajetória enquanto sujeito que precisa da concretização/implantação da política de Reforma Agraria no País tem um significa positivo em minha vida e, O curso de Agronomia traz consigo quatro (4) pontos importantes e, que me da motivação para ir atrás da conquista de uma vaga para participar do mesmo.
Os quatro motivos seriam: primeiro a sistematização dos conhecimentos adquiridos durante a vida escolar e a militância. Segundo a qualidade, segurança e conhecimentos concretos para desenvolver o trabalho junto as comunidades e grupos; terceiro formalizar os conhecimentos com o título de agrônomo com conhecimentos voltados para a agroecologia e quarto fomentar a inserção de agricultores e filhos de agricultores no mundo acadêmico, levando a metodologia das práticas ecológicas e dos movimentos sociais do campo para dentro dos setores das Universidades.
Creio eu, que, só poderemos ter uma formação com foco voltado para a agroecologia quando obtivermos um maior número de pessoas que convivi com a realidade e trabalha no campo dentro das instituições.

      Esperantina – PI 26 de Abril de 2015

      Erismar de Sousa Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário