27 maio 2013

Biografia de Francisco de Sousa Fortes


Francisco de Sousa Fortes
Chico Fortes

Francisco de Sousa Fortes nasceu em 12 de Março de 1891, ás nove horas, na Fazenda Ingá, então localizada no Município de Barras –PI. A citada Fazenda Ingá passou depois a pertencer ao Município de Esperantina e hoje está situada no Município de Morro do Chapéu-PI. Chico Fortes, como era mais conhecido ficou órfão de Mãe logo ao nascer, na casa de seus avós paternos ( os avós Maternos eram falecidos), filho de Francisco Fortes Primo e D. Ângela de Jesus Fortes, sendo seus avós paternos: Alferes Manoel Lopes Castelo Branco e D. Henriqueta Fortes Castelo Branco e avós maternos: Alferes Jerônimo Marcelino Ferreira de Araújo e D. Maria Rosa de Jesus.
Até os 12 anos, viveu na fazenda Ingá sob os cuidados de seus avós paternos e, principalmente sob os olhares carinhosos de sua tia Lina Fortes Castelo Branco, irmã de seu Pai. Ao contrair núpcias com Domingo Fortes de Sá Meneses ( Binga Fortes) sua tia Lina Fortes Castelo Branco levou o tão estimado sobrinho para morar consigo, na fazenda Taboleirinho, município de Piracuruca. Com o casal foi também Francisca Fortes Castelo Branco, Primeira Filha do casal: Francisco Fortes Primo e Ângela de Jesus Fortes.
Ainda jovem foi mandado para a cidade de Parnaíba, onde fez estudos primários ao tempo em que trabalhou no comercio Parnaibano, com o grande comerciante José Narciso da Rocha, que era muito amigo e compadre de seu tio afim, Domingos Fortes de Sá Meneses ( Binga Fortes). Em Parnaíba teve uma boa formação intelectual, moral, cívica, aproveitando de tudo o quanto foi possível na época. Com razoável bagagem para enfrentar a vida passou a morar no povoado Retiro da Boa Esperança( Esperantina) tendo sido convidado para trabalhar com seu tio Cel. José Fortes Castelo Branco , proprietário rural e dono de um grande comercio no povoado. Aceitando o convite passou a residir no grande casaram que ficava próximo a Praça Leônidas Melo. Tempo que também aprendeu o oficio de demarcar Terras, aprendeu com seu grande amigo Dr. Paranaguá. Época em que agrimensores eram muito procurados para fazer levantamento dos limites dos municípios.
Aos 25 anos de idade contraiu núpcias ( no registro Civil) com D. Claudemira Regina de Carvalho Filha que após o casamento retirou filha do nome e passou assinar Fortes e que era mais conhecida pela alcunha de Mireta Fortes. O casamento civil aconteceu no dia 02 de abril de 1916 e o enlace matrimonial religioso aconteceu no dia 21 de Outubro do mesmo ano. Antes de casar-se, Francisco de Sousa Fortes já tinha uma filha, Francisca Fortes. Do casal Francisco e Claudemira nasceram 15 filhos dos quais 10 sobreviveram : Francisco, Maria Zuleika, Raimundo Nonato, Hardi de Passavan, Maria de Jesus, Juarez, ( faleceu com 32 anos) Maria da Paixão ( faleceu com 2 anos) Francisco de Assis Fortes ( Poeta, Historiador, Professor escritor) e Maria de Lourdes Fortes.
Francisco de Souza Fortes exerceu várias funções públicas na Vila da Boa Esperança e no município de Esperantina. Foi oficial do Registro Civil, Escrivão de Casamento da Vila Boa Esperança, bem como Escrivão do Judiciário e Tabelião de Notas. Posteriormente, por um longo espaço de tempo, exerceu o cargo de Procurador Tesoureiro da Prefeitura Municipal de Esperantina.
Na vida Política, Chico Fortes exerceu os seguintes cargos: foi membro do Primeiro Conselho Municipal Eleito, da Vila Boa Esperança, durante o quatriênio 1921 a 1924. Foi nomeado Prefeito Municipal de Esperantina, pelo então Governador José da Rocha Furtado, através do decreto N° 01, de 04 de fevereiro de 1948, tomado posse no dia 09 de fevereiro, segundo consta no termo de Compromisso Prestado perante a Senhora Claudemira Regina de Carvalho Fortes ( sua esposa), secretária Guarda- livros da Prefeitura Municipal de Esperantina que lhe transmitiu o cargo, visto que a mesma, por determinação oficial do Governador José da Rocha Furtado, vinha respondendo pelo expediente de Prefeita Municipal, desde o dia 28 de Janeiro de 1948, em virtude da renuncia do Prefeito Wagner de Souza Campos.
Segundo dados extraídos do Livro ESPERANTINA Á LUZ DA HISTÓRIA , do Escritor A. Sampaio, Francisco de Souza Fortes ´´ foi vulto dos mais expressivos na política de Esperantina, sendo eleito, no pleito de 09 de abril de 1921, membro do Primeiro Conselho Municipal eleito, da Vila da Boa Esperança, tendo prosseguido na vida Pública até ser nomeado Prefeito Municipal de Esperantina, já uma cidade grande e furiosa.
No dia 21 de Abril de 1948, transmitiu o cargo de Prefeito ao Senhor Joaquim Batista de Amorim.
Francisco de Souza Fortes faleceu na cidade de Esperantina no dia 12 de Outubro de 1949, por tanto faleceu com apenas 58 anos de idade e sete meses.
Texto de: Assis Fortes


Nenhum comentário:

Postar um comentário