25 junho 2012

Seja Bem Vindo à Cidade de Esperantina


Autor:
(Chico Museu)
Esperantina, dezembro de 2009
Usei o nome das comunidades para fazer este trabalho
 
Amigo turista e esperantinense ausente, seja bem vindo à cidade de Esperantina, ao chegar, sinta-se em casa, alegre-se com a Nova Conquista, divirta-se no Mundo Novo, conquiste um Novo Horizonte, hospede-se na Vila da Esperança, tenha em mãos uma máquina fotográfica e tire fotos de tudo. Comece pelo Barreiro dos Cocós e Poço do Boi, mas não perca tempo, filme o Canto, o Encanto, o Cantão e o Liberato e para livrar a sua pele, use e abuse do protetor solar feito da cera dos nossos carnaubais.
Se chegar estressado, vá até a Vila da Paz e conte com o apoio da Vila da Solidariedade. Faça um Mutirão e vá buscar Pedrinhas na Pedreira para fazer uma Furna da Onça perto do Morro da Onça. Para esquecer a Amargosa tome um chá de Limoeiro e vá dormir na Cabeceira da Várzea.
Ao amanhecer faça uma caminhada pela Vila Bom Jesus, porém ande devagar no Capim Grosso e na Vila Tucuns e, se chover, evite visitar o Massapé, Fale com as pessoas e seja educado, respeitando a Varjota.
Se encontrar algum lugar deserto, plante as nossas três riquezas, Carnaúba, Palmeira e Tucum. E para matar a sede tome um suco de Murici, Siriguela e Cajui, porém se está a fim de almoçar, peça Capote, Porcos, Boi Velho, Capões e exija sobremesa de Buriti dos Britos. Beba no Bebedouro ou no Rio Longá, mas não se esqueça de conhecer a Cachoeira do Urubu e evite deixar seu lixo por lá, tenha sempre em mãos o Saquinho ou o Saco da Vermelha.
Ah! Não se esqueça de conhecer a Chapada São Miguel e a Chapadinha. E, por onde quer que ande, se encontrar algum lugar sujo, vá até a Chapada da Limpeza, tome banho na Cachoeira do Tapuio e dê um pulo na Lagoa dos Macacos. Observe se na Lagoa do Tabuleiro não tem alguma Carnaúba Torta que nasceu nos Buracos. Aqui água tem olho, conheça o Olho d’Água das Palmeiras e Jamais deixe de conhecer o Olho D’água dos negros, tenha em mente a visão de um Novo Milênio.
Saiba que em Esperantina tem um bairro Rural, um Canto da Velha, uma Coheb e uma Roça Velha, mas todos contam com o Cristo Redentor que tem a Mão Santa e conta com a ajuda da Santa Luzia, porém, todos vivem de uma Nova Esperança.
 Suba a Ladeira Grande e experimente o sabor do Jatobá, depois faça uma boa caminhada pela Malhada de Cima, passando pela Malhada de Baixo e retorne pela Malhada do Meio. Quer outra dica? Vá pelo Pé da Ladeira, mas cuidado com a Várzea das quedas. Siga até a Vereda dos Anacletos, passe pela Vereda Nova, mas cuidado com a Vereda da Cobra e o Jacaré da Vermelha e tenha muito cuidado com a picada velha.
Se tiveres problemas de visão, vá até a Boa Vista dos Cariocas, mas evite afogamentos na Lagoa Seca, bem como ficar triste no Sítio do Alegre. Bom mesmo é estar no Mirante e vislumbrar o Campestre, olhando os Altos Tinguís a Ingazeira, o Calumbis, os Altos e o Aroeiral.
Sossegado é estar na Fortaleza, comer doce no Bananal e meditar nas Montanhas e viver na morada nova mas lembre-se de preservar a natureza, leve fotos da Seriema, mocós e não esqueça de tirar bastante fotos históricas da Tapera e sentir os Prazeres de visitar a Taboca, mãe da Taboquinha.
Sorria na Vila Alegria, porém quando passares pelos cocais, tenha cuidado com o Cocal da Onça, ande sem medo no Cocal das Montanhas e conheça a família dos Pereiras, e do João da Paz que mora no Barro, perto do Baixão, pai da Baixinha. E, por último, conheça o Bonfim. Lá arranje uma vassoura e faça uma Limpeza no Cantinho da Saudade e sempre que precisar, peça informações ao Gonçalo Alves, esposo da Mariquita.
Se quiser morar, faça uma casinha de Maribondo ou de Mocambo, na Barreira Branca e cultive uma horta, porém use Terra Preta, escolha como local o Mato do Meio e use água do Poço dos Tinguís.
Quer um conselho? Não demore muito tempo no Buraco do Cão, é melhor ir logo para o Canto do Tabuleiro e fazer um piquenique em baixo das Cajazeiras, ao lado do Baixão dos Paus D’arcos e acima do Baixão do Tamburi, porém se não se sentir muito bem, faça um chá de casca de Angico Branco ou Caraubal. Mais um lembrete: na Lagoa da Caiçara tem um Baixão do Pau d’Arco Grosso, traga para Malhada de Pedras, se estiver chovendo, não passe pelo Riacho Fundo, venha com segurança pela Barra do Taquari.
Tome um sorvete na Praça da Matriz, sente no banco da praça e depois passe no Banco do Brasil, casa lotérica e Banco do Nordeste, mas não se preocupe, aqui não tem filas, o que temos são vilas: Vila Palmeira, Vila Tucuns, Vila Mamui, Vila Pilão, e Vila São Bernardo.
Faça uma visita aos bares, restaurantes, pousadas e lanchonetes, aproveitando para comer carne de bode e rabada, mas evite comer Rabo de Gato, a não ser por Engano. Se por ventura for até o Matadouro, não pense que é o MARFIM, aqui é o BOMFIM.
A Guerreira Trindade e o Vieira descansam em paz na Palestina, com a proteção de São Sebastião1 e aguardando uma homenagem póstuma dos moradores do bairro Cruzeiro.
Tenha em mãos uma Gameleira para trazer Junco e Pequizeiro da Areia.
Sinta-se à vontade no Beirute, afinal de contas não é todo dia que se visita uma grande capital.
Se você gosta de investir, aqui é a terra do peixe, da Cajuína, do artesanato e a sede do Território dos Cocais, mas se prefere mesmo é diversão cultural, assista as apresentações da Banda Mestre Chico, se encante com a dança do coco, trio dos cocais e o  bumba meu boi ‘’Brilho da Noite’’, muito forró, Festival de Folguedos, serestas, eventos religiosos, cantoria, carnaval fora de época e curta a melhor semana santa no parque Ecológico Cachoeira do Urubu, não esquecendo que em Dezembro temos Natal Para Todos.
Abasteça seu veiculo e passeie à vontade, mas antes se localize no morro da Chapadinha de Norte a Sul. Agora conheça as nossas avenidas: comece pela Avenida Bernardo Bezerra, seguindo pela Avenida Juarez Távora e desfile na Avenida Ministro Petrônio Portela.
Esperantina começou com grandes currais, hoje tem Curralinhos... Tinha muitas fazendas, hoje tem Fazendinha e das enchentes anteriores restou um Açudinho, uma Barreira e uma Lagoinha.
Respeite o transito, confira a Placa do Manoel Pedro e pare no KM Sete.
*    Converse com o capitão de campos e para morar, negocie o Sítio da Vitória com o Chicão.
*    Amigo Esperantinense e Turista; NUNCA SE ESQUEÇA QUE ESPERANTINA É PARA TODOS.
 OBS: Esse é um rascunho de um guia turístico, é um livro que estou escrevendo... aguarde!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Um comentário: