27 abril 2012

O PROJETO DO MUSEU DE ESPERANTINA





OBJETIVOS GERAIS
O museu tem o objetivo de valorizar e difundir a identidade cultural da nossa gente, assim preservar a nossa arte e cultura.  Reconstruir a história de Esperantina contribuindo com a nossa identidade cultural.
Resgatar a história apartir de objetos e peças históricas, teatro, dança, música, fotografias, literatura, bibliotecas, artesanatos, jornais, documentos, culinária, livros de escritores esperantinenses, fauna e flora, esporte, saúde, turismo, manifestações populares, meio ambientes, e preservar o patrimônio material e imaterial através da educação e cultura em geral.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Construir e equipar o museu do ‘’Chico museu’’ em Esperantina-pi, chapada de são Miguel na zona rural deste município, com o intuito de preservar o patrimônio cultural e sua história e difundir as tradições locais.

JUSTIFICATIVAS:
O município de Esperantina, localizado na região denominado região dos cocais, meso-região norte do estado do Piauí, possui um grande potencial turístico, proporcionado pela natureza exuberante da ‘’ cachoeira do urubu’’ e é berço de importantes tradições para o estado. Apesar de sua grande riqueza natural, histórica e cultural possuem um dos IDHS mais baixos do Brasil (0, 591). o presente indicador assinala a difícil realidade nas mais diversas áreas de desenvolvimento socioeconômico, refletindo também no âmbito cultural.
Esperantina apresenta carência de incentivo para sua atividades culturais, dentre elas a ausência de um local destinado a resgatar  e preservar sua tradições e manifestações culturais. acerca destas, as mesmas subsistem isoladamente, mantidas por algumas associações locais e por acervos particulares. a cidade, apesar de falta de um centro que integre o seu patrimônio cultural, ainda mantém viva suas tradições como os festejos de são Sebastião, os festejos de nossa senhora da boa esperança, os grupos de quebradeiras de coco babaçu, o tambor de crioula e as festas quilombolas.
 Esperantina também possui uma forte tradição de engajamento político-cultural, representada em diversos acontecimentos históricos, dentre eles a ‘’ chacina dos ciganos em 1913, ‘’ massacre dos Borges’’ ou ‘’chacina negra’’, em 1947, e o jornal ‘’ a mudança ‘‘, editado clandestinamente na década de 80, e de onde saiu às primeiras bases do movimento proletário no Piauí. Como precursor dos movimentos políticos no município e no Piauí, destaca-se a figura do poeta - cientista-revolucionário Leonardo das dores, principal idealizador e estrategista da independência do Piauí e o primeiro a adotar o cientificismo  poético no Brasil, pouco mencionado nos anais históricos do estado.
Uma tradição emblemática da região é a cultura das quebradeiras de coco babaçu, que tem em Esperantina o seu centro de referência, organização e formação através da associação das quebradeiras de coco e da ONG CEPES (centro de educação popular esperantinense). Esta tradição é passada em geração em geração, principalmente nas famílias humildes da zona rural, onde as mulheres – quebradeiras de coco entoam suas ‘‘ladainhas’’, canções passadas de mãe para filha, enquanto se dedicam ao seu labor diário.
NESTE CONTEXTO FAZ SE NECESSÁRIO CONSTRUIR E EQUIPAR O MUSEU DE ESPERANTINA, espaço que aglutine estes diversos aspectos da cultura e história de Esperantina,  e desvele os acervos até então em poder de alguns grupos e famílias  locais, dando a esses o reconhecimento público e a posição de destaque merecidos na cultura esperantinenses e piauienses.
 A criação do museu proporcionará a valorização da região dos cocais, agregando valor aos produtos culturais da região, contribuindo para o turismo, fortalecendo a sua identidade cultural e dando oportunidades de geração e emprego e renda para a população.



Nenhum comentário:

Postar um comentário