16 dezembro 2011

Saúde Para Todos e Todos com Saúde


Teresina receberá R$1,8 milhão de compensação por atendimento a pacientes do Maranhão

 
  A verba foi autorizada pelo Ministério da Saúde por conta dos atendimentos a pacientes do Maranhão
O Ministério da Saúde autorizou, por meio da Portaria 851/2011, a transferência de aproximadamente R$1,8 milhão para a Prefeitura de Teresina como compensação financeira aos atendimentos feitos a pacientes oriundos do Maranhão. Ao todo, foram transferidos, R$1.799.488,79 referentes aos atendimentos realizados no período de maio de 2010 à abril de 2011.

O repasse inclui o ressarcimento dos municípios de Buriticupu, Caxias, Codó, Coelho Neto, Coroatá, Imperatriz, Paraibano, Parnarama, Presidente Dutra, Timom e Tuntum. O pagamento pelos serviços médicos está sendo viabilizado após, consecutivas discussões entre os gestores da saúde dos dois Estados, inclusive com o intermédio da Assembléia Legislativa.

O repasse, segundo a Fundação Municipal de Saúde é resultado de uma autorização que foi aprovada através de reuniões da Comissão Intergestores Bipartite, formada para discutir mecanismos de quitar as possíveis dívidas entre os dois Estados pelo atendimento a pacientes. Teresina atende muitos pacientes do interior do Estado e ainda de outros Estados. A Prefeitura vem reclamando constantemente pela falta de compensação financeira. O imbróglio, inclusive, levou a Prefeitura de Teresina a ameaçar interromper os atendimentos a pacientes maranhenses.

O presidente da FMS, Pedro Leopoldino, explicou que esse pacto entre os dois estados é uma forma de garantir o atendimento dos pacientes do estado vizinho que buscam os serviços da rede pública de saúde de Teresina para tratamento. No entanto, ele destaca que para garantir a prestação do serviço de forma efetiva, deve haver o correto encaminhamento do estado do Maranhão.

"Os hospitais de Teresina continuarão atendendo os pacientes do Maranhão, mas eles deverão vim com encaminhamento em mãos para que sejam atendidos e não de forma espontânea", pontuou, argumentando que essa é a alternativa para que a Prefeitura seja ressarcida pelos atendimentos.

De acordo com Pedro Leopoldino 93% da população de Teresina depende do SUS e que a compensação financeira pelos atendimentos é primordial para continuar garantindo os atendimentos.


 Fonte: O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário