23 dezembro 2011

Breve Histórico da Comunidade Vereda dos Anacletos


                    VEREDA DOS ANACLETOS



                           Seu Rodrigues






                        A comunidade Vereda dos Anacletos está localizada no município  de Esperantina, a 43(quarenta e três) Km da sede e a 18 (dezoito) km da cidade de Joaquim Pires na microrregião do Baixo Parnaíba, Território dos Cocais.É uma comunidade  muita rica pois existem muitas nascentes (Olho dáguas), cacimbas, lagoas riachos e açudes, em algumas áreas baixa existem solos argilosos, próprio para fabricação de tijolos, telhas e potes.

.
                            Breve Histórico                           
    Conforme contam os mais velhos da localidade, Anacletos foram os primeiros moradores desta área. Eram negros que sofriam as conseqüências do movimento escravistas, até bem pouco tempo.
    As veredas eram cuidados pelos negros, pois só estes conheciam os detalhes e os trechos perigosos, quando tinham que fugir dos capitães do mato para se refugiarem naquela aérea de difícil acesso. Conservavam as macambiras, as pedras e os despenhadeiros como armadilhas na rota dos ‘’perseguidores’’, enquanto os negros, estes eram treinados para enveredar por caminhos que só estes dominavam. Daí o nome Vereda dos Anacletos–família de negros que residiam na área, considerada ‘’terra solta’’, ou seja, terra sem dono e protegiam outros negros da região quando eram ‘’açoitados’’ pelos os brancos que habitavam na Boa Vista dos Cariocas, localidade próximo á Vereda dos Anacletos.
         A senhora Raimunda Carmosina de Carvalho, conhecida por dona Dica (82 anos), declara que sua bisavó Maximiana, que por muitas vezes foi chicoteada pelos capitães do mato na Boa Vista dos Cariocas. A senhora Maximiana  deu a luz á Gonçala Rosa  Lira da Flor,que  esta mãe de Carmosina Maria da Conceição que deu a luz a Raimunda Carmosina de Carvalho( dona dica). Os capitães do mato eram conhecidos como: Chicão e Frederico que chefiavam as igrejas e faziam festas para pegar os negros, nos agrupamentos. Dona Dica chegou á Vereda dos Anacletos em 1944 vindo do Flamengo, localidade do município de Joaquim Pires, nos limites com o município de Esperantina.
       Atualmente a comunidade  onta com 22 (vinte e duas) famílias  predominantemente negras que registram fatos que tem contribuído mudanças para algumas famílias, como por exemplo: A partir de 1994, as famílias se reuniram para a implantação do projeto de criação de abelhas, iniciando com a participação de 18 ( dezoito) famílias e, atualmente apenas 8 (oito) famílias estão dando continuidade a esse projeto produtivo. Como conseqüência os moradores tiveram que investir como iniciativa própria  na melhoria das estradas para facilitar o escoamento  da produção  de mel.  
           Em 1995 á igreja Católica começa a ter uma atuação mais próxima da comunidade através de projetos sociais, onde os moradores da comunidade começaram a participar de eventos de capacitações na área da agricultura familiar, tendo como um dos frutos, a instalação de ROÇAS ORGÃNICAS (1996), que servem atualmente de referência na região.
           Em 1997- 22 de maio – foi criada a Associação de Produtores da Vereda dos Anacletos .
           Em 2002, parte dos moradores da comunidade entrou na justiça com uma ação de posse da terra, nesta oportunidade passaram por ameaças de despejo que depois de muita luta e com o apoio da Diocese de Parnaíba e outras entidades foi financiado  o recurso para aquisição das terras. As despesas foram divididas entre as 16 (dezesseis) famílias interessadas que se encontravam efetuando pagamento anual. A comunidade tem como Padroeiros, Santa Ana e São Joaquim que é festejado pelas famílias  no mês de julho. Ana e Joaquim eram um casal de negros dos mais antigos, considerados raízes dos Anacletos. Diante disto, a comunidade resolveu adotar Santa Ana e São Joaquim como Padroeiro da comunidade. Comunidade que tem como representantes e articuladores o senhor Rodrigues e senhor Carlinho.



Nenhum comentário:

Postar um comentário